26 de janeiro de 2006

Os tradutores na ficção

Ficção? ;o)

Numa palestra que a Rosemary Arrojo deu na PUC-Rio, ela falou da imagem que outras pessoas têm dos tradutores, os estereótipos que obras literárias ajudam a cristalizar e as metáforas empregadas com relação aos tradutores. E mencionou algumas dessas obras, que anotei (constatando que já tinha lido a maioria) e logo em seguida fui tratar de providenciar.

São elas:
  • "O tradutor cleptomaníaco", conto de Deszö Kosztolányi em que um tradutor surrupia muitos objetos de valor que havia no texto original e são constam no traduzido.
  • Se um viajante numa noite de inverno, romance de Ítalo Calvino em que se forma um triângulo amoroso entre o autor, a leitora e o tradutor.
  • "Carta a una señorita en París", conto de Julio Cortázar em que um tradutor não consegue deixar de vomitar coelhinhos, os quais destróem a casa.
  • "Pierre Menard, autor del Quijote", conto de Jorge Luís Borges sobre um escritor que tenta traduzir o Dom Quixote para o espanhol, com as mesmas palavras do original.
Há ainda História do cerco de Lisboa, romance de José Saramago não sobre um tradutor mas um revisor que, ao cortar um "não" de uma frase, é obrigado a reescrever a história de Portugal.

Eu adoraria conhecer outras obras com os tradutores como personagens. Alguém se lembra de mais alguma?

* * *

Mais uma (obrigada, Carla!):
  • "Notas ao pé da página", conto de Moacyr Scliar que consiste apenas de notas do tradutor.

4 comentários:

Carol disse...

Uma curiosidade: essa resenha de "Se um viajante...", a mais interessante que encontrei em português sobre o livro, não menciona o tradutor uma única vez. Santa ironia, Batman!

Carla Melibeu disse...

Carol, nessa palestra a Arrojo também falou de um conto do Moacyr Scliar que na verdade eram as notas do tradutor, lembra? Pena que não me lembro do nome... :(
Beijinhos

Carol disse...

É verdade! O pior é que esse era o texto principal da palestra e eu tinha esquecido dele. Vou fazer um adendo. Obrigada!

Anônimo disse...

olá,
tem tb outro conto do Cortazar, Babas del Diablo, no qual o protagonista é tradutor, q fotografa nas hoas vagas.