18 de outubro de 2010

Matéria sobre legendagem de séries

Saiu ontem na Folha de S. Paulo uma matéria sobre as produtoras de vídeos que traduzem séries americanas para a TV a cabo.

Os prazos e os procedimentos para a tradução e a exibição dos programas estão cada vez mais ágeis, e a matéria relata alguns dos métodos usados pelas produtoras.

Leitura atual, informativa e importante para estudantes e tradutores interessados na área de legendagem:

Folha.com - Ilustrada - 17/10/2010
Chegada mais rápida de séries americanas acelera mercado de tradução
Lúcia Valentim Rodrigues

Agradeço à Leonor Cione pelo envio da matéria.

9 comentários:

Milly disse...

Olá Carol, tudo bem?
Acompanho a Folha deste lado do oceano também, e li o artigo em questão. O simples fato de escreverem um artigo sobre legendagem é um passo importante, e isso é muito positivo.
Embora seja algo totalmente fora da minha alçada, penso se não chegou a hora de montarem uma instituição de ensino que se dedique exclusivamente à formação de tradutores para legendagem e dublagem no Brasil. Assim, um curso presencial como aquele você ministra passaria a estar ao alcance de muito mais gente.
Conforme comentei antes, frequentei um curso especializado para legendagem e dublagem de 1 ano e meio, e a escola onde estudei funciona também como agência, atendendo distribuidoras de filmes, canais de TV, produtoras e afins. É uma excelente oportunidade para que ex-alunos, normalmente sem contatos profissionais na área, se lancem no mercado.
Aqui no Japão, são pelo menos quatro grandes escolas especializadas no ramo, e para se ter ideia da solidez do reconhecimento da profissão no país, qualquer DVD traz o nome do tradutor impresso (nome dos dubladores idem). Ao final de todo filme que se passa no canal aberto (ou seja, dublado), aparece na tela a ficha técnica completa da dublagem: tradutor, dubladores, diretor de dublagem. E no caso de filmes ou documentários dos canais pagos, a mesma coisa: o nome do tradutor ao final da transmissão.
Pelo que vi, o mercado brasileiro está num momento mais do que propício para se iniciar este tipo de empreitada, que eu chamaria até de "projeto nacional"...
Um grande abraço!

Carol disse...

Milly,

Que interessantes as informações que você forneceu! E essa ideia ("penso se não chegou a hora...") dá um debate interessantíssimo.

Posso colocar a parte principal desta sua mensagem no corpo de um novo tópico e propor um debate em cima disto? (Ou, se você preferir editar - modificar ou acrescentar - alguma coisa e me mandar por e-mail, fique à vontade.)

Um abraço.

Aurora Boreal disse...

São assustadores os comentários dos leitores. Para eles, traduzir se faz num passe de mágica. Pergunto então que público é esse que exige legendas perfeitas?

Carol disse...

Ler comentários de leitores de jornais e revistas costuma fazer mal à saúde. Não recomendo! ;-)

É chocante constatar o quanto o público "leigo" não sabe *mas pensa que sabe* sobre tradução - e o trecho entre asteriscos é a parte realmente preocupante. Mas também é bom para colocarmos o nosso universo em perspectiva, pois geralmente interagimos com outros tradutores e profissionais que conhecem e respeitam o nosso trabalho. Apesar de muitas vezes doloroso, acho importante constatarmos o tipo de expectativa que o nosso público-alvo tem - um tipo de "reality check".

Paul disse...

Olá Carolina!

Gostaria de trocar umas idéias com voce sobre como ingressar nessa área de legendagem de filmes e séries. Seria possivel? Meu email é paul.pontbriand@gmail.com
Eu moro em Florianopolis, me formei em Secretariado Executivo Bilingue em 2007 mas nao me vejo nessa área. Sempre fui cinéfilo e acompanhei várias das milhares se séries que aparecem na tv. Sempre tive curiosidade de ver como é a rotina de um profissional de legendagem e quem sabe virar um tambem. Mas o que sempre me desmoralizou foi o fato dos cursos sempre serem em sp ou rio e custarem caro. Enfim, estou numa fase da minha vida em que preciso mesmo de um guia. I do hope hearing from you soon! Paul

Carol disse...

Paul,

Os cursos são caros pois a infraestrutura necessária é muito cara. E é preciso dedicar bastante tempo e treino para se aperfeiçoar. É uma carreira, e como qualquer carreira requer investimento - não só antes, mas após entrar no mercado também.

Fique de olho nos cursos online que eu vou lançar em breve: além do curso de introdução, haverá mais dois, mais avançados. Como cada um deles é curto e como cada um tem a sua infraestrutura, os cursos online são mais baratos que os presenciais.

Acompanhe notícias em breve aqui no blog ou em http://www.scribatraducoes.com.br/noticias/ ou em http://twitter.com/scribatraducoes/

Um abraço,
Carol.

Daniel disse...

Olá Carol, tudo bom?

Escrevo não diretamente impulsionado e em resposta ao post mais recente, mas sim por uma simples razão: eu gostaria de trabalhar com legendagem.

Hoje sou estudante universitário e sabendo que as traduções no ramo podem ser executadas via internet e portanto à distância, almejo entrar no mercado e levar a profissão lado a lado com a vida acadêmica. Assim, minha pergunta é bem simples: como começar?
Eu sei, um tanto generalista, porém, é com inocência e grande vontade que a faço.

Agradeço desde já!!

Abraços,

Daniel.

Carol disse...

Oi, Daniel.

Eu dou cursos de legendagem à distância também, e acho que o jeito de começar é aprendendo.

Basta ficar de olho aqui no blog ou nas notícias em www.scribatraducoes.com.br/noticias além de Twitter ou mailing list.

Abraço,
Carol.

nuestras estorias disse...

lido!!