6 de março de 2007

Erros de tradução nas legendas de canais pagos

O contexto desta discussão:

  • No dia 19 de janeiro foi publicada uma matéria no site Séries Etc. intitulada "Erros de tradução, digitação, português, falta de legendas: é difícil entender as séries na TV paga". A matéria critica, não sem uma boa dose de razão, problemas sérios em alguns canais de TV a cabo, entre eles a falta de legendas ou a presença de legendas ou palavras em espanhol, além dos sempre destacados erros de tradução. Contudo, muitos dos erros não são exatamente erros e muitas das soluções apresentadas como "tradução adequada" são traduções muito ruins.
  • Eu tomei conhecimento dessa matéria no fórum Tradutores/Intérpretes BR do Orkut, onde o tema foi debatido e vários exemplos de "erros" foram dissecados. A tônica aqui foi mais no sentido de desqualificar os argumentos do autor da matéria (afinal, é um fórum de tradutores), mas as críticas são bem fundamentadas.
  • Ao mesmo tempo, a matéria foi divulgada no Legendar.com.br, desta vez um site/blog de profissionais da área de legendagem, que elogia a matéria pois ela demonstraria indiretamente a necessidade de canais e produtoras melhorarem as condições de trabalho e o controle de qualidade das traduções e valorizarem mais o espectador.
  • Depois, no dia 24 de janeiro, foi publicada outra nota no Séries Etc. em que André Braga, sócio da Bravo Filmes, responsável por uma das séries cujas tradução foi criticada, pede desculpas, justifica algumas das dificuldades e explica um pouco sobre as questões técnicas da legendagem.

Eu concordo com parte todas essas posições e me manifestei no fórum do Orkut e no Legendar. Aqui discorro um pouco mais sobre essa questão.

Em princípio, é ótimo que críticos e espectadores se manifestem para reclamar da má qualidade dos serviços oferecidos. Em canais dedicados à exibição de programas estrangeiros, a tradução deveria ser um dos serviços mais valorizados. Não é. Todos estão sempre apertando os cintos e cortando custos, e o custo da tradução é relativamente fácil de cortar, sobretudo num mercado com alta demanda de serviços e uma oferta muitíssimo maior de tradutores.

Não que exista um número tão grande de tradutores especializados em legendagem, com grande domínio das técnicas - lingüísticas e tecnológicas - envolvidas na elaboração de legendas, com alto nível de proficiência na tradução dos mais variados assuntos e com a capacidade de traduzir algumas horas de programas por semana. Nenhum desses aspectos é fácil ou intuitivo e são necessários anos de prática até se atingir o nível de técnica, qualidade e velocidade exigido pelos clientes mais relevantes - aqueles que pagam muito bem, são muito exigentes e, se satisfeitos, fornecem muito trabalho a seus tradutores. Aliás, se são poucos os tradutores desse nível, também são poucos os clientes desse tipo. O mais comum são canais e produtoras com grandes volumes de serviço, muita pressa, a necessidade de cortar despesas e com dezenas de tradutores iniciantes batendo na porta, ansiosos para trabalharem com filmes e séries. Se estes não são muito bem preparados e aqueles não se preocupam muito com a qualidade, já sabemos que resultado esperar.

O espectador reclama com toda razão quando detecta problemas como alguns dos citados na matéria do Séries Etc., por exemplo:

Sincronia:

"Criminal Minds", no AXN, apresentou legendas fora de sincronia, ultrapassando o programa e exibidas durante o comercial.

Dependendo do canal, às vezes ocorre da imagem ser transmitida de um país e a legenda de outro, via satélite, e serem exibidas em sincronia num terceiro lugar. É uma estratégia altamente propensa a erros, a mesma que às vezes resulta em programas inteiros legendados em espanhol aqui no Brasil.

"Portunhol":

Programa "Inside the Movies", no Warner Channel, sobre o filme "Menores Desacompanhados"
Legendas em "portunhol": "Un pouco da personalidade do outro". // "E de estarnos juntos, fez com que ficássemos mais unidos". // "Daí o bonito de ver com fazem parte de una família, mesmo sem terem uma."

Como explica o sócio da Bravo Filmes na segunda matéria do Séries Etc., para economizar tempo refazendo a sincronia das legendas, é comum aproveitar uma tradução já feita, no caso em espanhol, e substituir o texto em espanhol pela tradução em português. Se bem revisada, a prática é comum e eficiente. O problema é quando falta revisão, inclusive ortográfica. E falta de correção ortográfica é um erro gravíssimo em qualquer contexto.

(Inexplicável:)

"Grounded For Life", na Fox
Fala Original: Get that done!
Tradução Adequada: Termine isso!
Tradução do Canal: Pegue a boneca!
(Detalhe: os personagens estão no meio da rua carregando canos e não há nenhuma boneca na cena.)

A tradução provavelmente foi feita de ouvido, sem script para acompanhar, e o tradutor entendeu "doll" em vez de "done". O lapso de audição não seria tão sério se o tradutor não tivesse cometido o erro, muitíssimo mais grave, de não desconfiar de que aquilo não faz sentido no contexto. De fato, nada justifica isso.

Há ainda erros mais bobos aos quais todos estão sujeitos, que idealmente deveriam ser identificados e consertados na revisão, desde que a tradução em geral seja boa e a revisão também.

Porém, o texto das legendas sofre muitas alterações com relação ao original para que não ultrapasse um número máximo de caracteres por segundo, isto é, para garantir que o espectador médio consiga ler todo o texto da legenda antes que ela desapareça. Uma tradução perfeita e completíssima pode resultar em um filme incompreensível, pelo simples fato de que ninguém consegue ler as legendas a tempo. Sempre é necessário sintetizar e simplificar o texto nas legendas - às vezes, drasticamente. Esse pode ser o motivo das adaptações feitas em um dos exemplos criticados como erro:

"The New Adventures of Old Christine", no Warner
Fala Original: Did mom and dad took you to church?
Tradução Adequada: A mamãe e o papai te levavam à igreja?
Tradução do Canal: Papai e mamãe iam à igreja?
Fala Original: No, they dropped me off on the way to bingo.
Tradução Adequada: Não, eles me deixavam lá no caminho do bingo.
Tradução do Canal: Não, eles iam jogar bingo.

Finalmente, há casos em que não há nada de errado na tradução, mas o crítico discordou dela porque ela não corresponde à tradução literal e macarrônica que ele considera "adequada":

Episódio de estréia de "Prison Break", na Fox
Fala Original: Specially since we don’t have a pot to piss in, thanks to Abruzzi’s magically desapearing plane.
Tradução Adequada: Principalmente, desde que não temos nem onde urinar, graças ao avião do Abruzzi que magicamente desapareceu.
Tradução do Canal: E não temos nem um centavo, graças ao avião do Abruzzi que sumiu.

Como eu disse, o espectador tem o direito de reclamar e de exigir um bom serviço. Porém, para que a reclamação surta algum efeito, ela deve (i) estar bem embasada e formulada e (ii) ser encaminhada ao responsável por aquele serviço. E, se bem o tradutor que cometeu os erros tem uma parcela de culpa, no contexto do serviço o responsável é o cliente (o canal, a distribuidora, a produtora), pois foi ele que selecionou o tradutor, avaliou o serviço, comprou os direitos autorais e assumiu a responsabilidade por aquela exibição. Críticas pouco fundamentadas e mal direcionadas podem, no máximo, causar graça, mas dificilmente ajudarão a melhorar a qualidade das traduções.

Para fundamentar bem a reclamação, é preciso tomar nota de onde e quando aquele programa foi exibido (um mesmo material recebe várias traduções diferentes, dependendo da produtora contratada e do detentor dos direitos autorais, de modo que a tradução para o cinema será diferente da tradução para o DVD, o VHS e a TV, na maioria das vezes realizada por pessoas diferentes), reparar bem no contexto (as imagens, a cena, o que está acontecendo além daquela frase em particular) e levar em consideração que a legendagem não corresponde à tradução integral dos diálogos do filme. É uma adaptação desses diálogos para um formato muito específico, que permite ao espectador acompanhar o programa com som original, ler a tradução e ainda assim entender o que está acontecendo e curtir o programa -- o que não é nada trivial.

* * *

Aproveitando o tema: tenho coletado ou recebido perguntas sobre a prática e o mercado de legendagem e estou organizando um texto de perguntas e respostas, que espero publicar em breve. Portanto, se tiver alguma pergunta, aproveite para me mandar e eu a incorporo a esse post futuro.

34 comentários:

Cecilia Santos disse...

Muito boa reflexão. Criticar é fácil, ainda mais porque todo mundo acha que entende de linguagem. Mas um problema que me aborrece, especificamente na Warner, é eles passarem por cima do português correto em muitos comerciais e anúncios do próprio canal. Quem quer que seja responsável por esse trabalho (não me parece que seja uma área ligada à legendagem) está matando o português. Será que ninguém lá percebe?

Carol disse...

Não sei de onde é transmitido o Warner Channel nem onde são feitas as traduções, mas acredito que nada seja feito no Brasil. A única solução seria reclamar, reclamar e reclamar - diretamente à Warner. O consumidor deve exigir um bom produto.

Leãdro Wojak disse...

é muito fácil criticar legendas e apontar "erros" quando não se conhece esse processo de tradução.
e "tradução adequada" é de lascar. :)

joaopaulo1000 disse...

No último exemplo você pôs como tradução adequada: "Principalmente, desde que não temos nem onde urinar, graças ao avião do Abruzzi que magicamente desapareceu."

O "since" não tem o sentido de "desde" nesse contexto. E urinar seria muito educado para quem usou "piss" (seria mais para "mijar" mesmo ou "fazer xixi"). E essa expressão "we don´t have a pot to piss in" de qualquer forma não deve ser traduzida ao pé-da-letra, pois não faz muito sentido em português brasileiro. Diria que a tradução adequada seria algo como: Principalmente porque estamos num mato sem cachorro, graças ao avião do Abruzzi que magicamente desapareceu.

Carol disse...

Concordo plenamente, João Paulo. Quem forneceu essa "tradução adequada" não fui eu, e sim o autor do site "Séries etc.". Justamente o que eu digo é que a tradução legendada, que ele tanto critica, está muito mais adequada do que essa que ele considera ser a correta.

Edson José disse...

I've been more involved in writing English textooks lately than with translation, but I recently wrote an article (more of a venting, really) about the translation of book by Stephen King that I thought you might enjoy.
All the best (São todos bestas).
Colortheeyear (Cortiano)

http://www.ondemand.trd.br/artigo3.asp

Ed Almeida disse...

Não lembro exatamente o título do filme, mas recordo que o protagonista assistia uma partida de baseball e quando um jogador perdeu um arremesso ele gritou "Miss!"... Na legenda a tradução foi "Senhorita!"...

Tradução é realmente uma arte e quase nunca pode ser feita ao pé da letra, eu concordo. Mas há aluns erros indesculpáveis, temos que admitir.

Carol disse...

Sem dúvida, Ed. Tem batatada, tem pisada no quiabo, tem lambança mesmo. Isso é um risco que há em toda tradução (cliente ruim contrata tradutor pior ainda e acha tudo muito bom...), só que na legendagem não há onde se esconder, por causa do cotejo com o original.

Ratazana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

não sei se lembram de mim ex- pemofrost atual Lestat (nick msn)mas estou aí para o que der e vier, estou dentro do projeto que acharem relevante.
Abraço para todos.

lestat@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá! Eu estava "passeando" pela internet procurando informacoes sobre legendagem e acabei caindo no seu blog. =) Eu sou formada em administracao, mas sempre tive uma queda pela traducao, particularmente legendagem (apesar de nunca ter trabalhado no ramo). Você sabe onde eu poderia conseguir informacoes sobre pré-requisitos, faixa salarial e/ou cursos nessa área?

Carol disse...

Você já leu os posts mais recentes deste blog? Escrevi um artigo longo sobre o mercado de legendagem e estou dando alguns cursos.

Qualquer coisa, me mande um e-mail. O endereço está na barra direita do blog.

Priscila disse...

Oi Carol, achei ótimo seu blog! Me chamo Priscila Okida e hoje, 02/08/2009, acabarei (ainda são 09h41 e a aula termina äs 18h) minha pós na UGF(turma de São Paulo) em Tradução português- espanhol. Tivemos duas aulas de legendagem com o professor César Alarcon, que a substituiu... foi muito interessante, mas sentimos não ouvir suas palavras! Minha monografia será sobre legendagem e dublagem e li sua dissertação. Me inspirei, amei! Irei abordar a questão semantica e busco filmes que tenham este tipo de "erro". Gostaria de saber onde os encontro, alguma lista, artigo como este...
Abraço a todos.
ps. Carol,está no Canadá?

Carol disse...

Oi, Priscila.

Obrigada pela mensagem! Que bom que gostou da monografia.

Confesso que não entendi que tipo de erro é essa a que você se refere como semântico.

Não conheço listas nem trabalhos que listem erros, e com toda sinceridade não gostaria de me deparar com algo assim, pois não acho legal divulgar erros alheios. Foi por isso mesmo que só usei traduções minhas como exemplos na minha dissertação. Mas enfim, há muitos filmes por aí e ninguém é perfeito.

Um abraço.

Priscila disse...

Oi Carol, desculpe se me expressei mal. Realmente todos nós cometemos erros! Vou pesquisar e comparar as diferenças que há nas traduções audiovisuais para legendagem e dublagem em um mesmo fragmento de determinado filme Dvd tanto produções nacionais como hispanas. Ao assistir tais filmes e configurá-los para audio português e legenda português, observei muitas diferenças. Entendeu?
Um abraço e obrigada por responder tão rápido!

Carol disse...

Legal, Priscila.

Há um trabalho ótimo seguindo essa mesma ideia da Lúcia Kerr Joia, publicado em "Tradução em Revista", da PUC-Rio.

Um abraço.

Priscila disse...

Oi Carol, que bom que gostou. E valeu pela dica.
beijo.

balth1200 disse...

Não me lembro qual foi o filme.Mas a cena era um carro de polícia, esperando a saída dos bandidos de um prédio.
Em inglês,os policiais falaram: "Look they left the premises".
A tradução foi"Veja, eles abandonaram as premissas"...
"Premises", no caso, eram " as instalações", "o prédio"

Fabiana disse...

Carolina,

Seu nome constava na lista de possíveis professores de Legendagem da pós da Gama Filho...
Nada melhor do que um blog de quem entende do assunto para esclarecer questões tão polêmicas! Gostaria de continuar no ramo da legendagem. Mas fico na dúvida toda vez que me reparo com esses dilemas.

Bem, acompanharei seu blog para me informar sobre o assunto e, talvez, tomar coragem para seguir esse caminho...

Carol disse...

Fabiana,

Obrigada pela mensagem e boa sorte na carreira!

Anônimo disse...

Gente é "desapareceu num passe de mágica", ninguem fala magicamente, cruzes.
Lola

Marcos disse...

Fora os erros básicos em palavras que a gente aprende lá no colégio a não se deixar enganar por elas... já cansei de ver "eventually" traduzido como "eventualmente". Essas a pressa ou o corte de gastos não justificam não...

Anônimo disse...

Comprei o box com todas as temporadas do Friends e também estou decepcionado com as legendas. Não sou fluente em inglês, mas percebo que algumas coisas são muito mal traduzidas. Por exemplo, a frase "foi só uma dica" virou "foi só uma uma gorjeta", deixando o diálogo totalmente sem sentido.

Carol disse...

(Anônimo,)

Procure na caixa ou nos DVDs o nome da produtora ou distribuidora no Brasil e escreva reclamando da qualidade da tradução. O serviço foi selecionado, aprovado e remunerado. A responsabilidade final é da distribuidora. Se ela recebesse mais reclamações bem fundadas sobre a qualidade da tradução, teria mais cuidado ao contratar os profissionais.

Um abraço,
Carol.

Rodrigo disse...

Concordo com alguns. Nem sempre é fácil encontrar a tradução mais adequada, mas existem limites. Erros grosseiros de Português são inadmissíveis. Até hoje, não encontrei um só episódio de "Kung Fu" e "Bonanza" que não tenham erros graves de Português na legenda. "Rinda-se" ao invés de "renda-se", "cela" de cavalos ao invés de "sela", por exemplo. São várias vezes repetidos, não se trata de distração. Mas, os erros de concordância são os piores. Têm casos de arrepiar os cabelos. Durante uma semana, fiz uma listinha desses absurdos. O resultado é pavoroso, porém o espaço aqui é pequeno para postar tudo. O que fazer quando incompetentes são contratados para tais serviços? Quem os contrata? Afinal de contas, tenho todo o direito a um desempenho adequado desses "profissionais". É profundamente revoltante assistir a filmes com tais legendas. O que fazer?

Anônimo disse...

De "get that doll" pra "get that done" há uma grande diferença de pronúncia.
Acho que o tradutor estava meio surdo no dia.

Carolina Alfaro de Carvalho disse...

Acontece...

Por coincidência, o revisor também teve um acesso de surdez e o cliente final também.

Ou isso ou ninguém revisou nem olhou o resultado do trabalho antes de exibir.

Como eu sempre digo, há erros, sim, mas a responsabilidade é compartilhada.

Anônimo disse...

Eu gostaria de saber qual a justificativa para traduzir PUSH como PUXAR. Analfabetismo funcional de língua estrangeira? Ainda mais em uma cena em que um carro aparece sendo empurrado. Alguém já viu pessoas puxando um carro para pegar no tranco? Coerência = zero.

Carolina Alfaro de Carvalho disse...

Isso é um erro, puro e simples.

Abraço!

Jefferson Alves disse...

O problema é que, por mais que a legenda traga o mesmo sentido do texto original, até mesmo a idéia central. Ela pode as vezes tirar a personalidade de um personagem, pois existem alguns detalhes que são parte essencial; veja o exemplo de Prision Break acima.

Se assistirem Dexter totalmente em inglês, vocês vão conhecer uma Debra Morgan, se assistirem com legendas, uma um pouquinho diferente, mais light, e se assistir dublado, não estamos falando mais da mesma personagem.

Creio que o maior problema é esse de cortar custos, no que acaba fazendo que haja poucos profissionais da area de legendagem, que em pequeno número será rapidamente sobrecarregado de trabalho, consequentemente fazendo um trabalho médio, que nao está errado, porém, sem arte. Pois enquanto um tradutor de livro passa as vezes horas tentando trazer o espirito de uma frase, dialogo em ingles para a nossa língua. O legendador só poderá ter tempo de passar a mensagem.

Por isso acho que devessem investir mais nessa area, para que houvesse uma organização maior, e que critérios básicos sejam estabelecidos pelos grandes canais.

Andrey disse...

Olá! Estou postando com um certo atraso, mas acredito que ainda é válido.

Sou pós-graduando em Tradução e Interpretação, meu trabalho final é justamente sobre dublagem e legendagem, e seu blog está sendo de grande utilidade para mim. Algumas das coisas que você comentou aqui nessa postagem eu pude observar no meu estudo de caso (sobre o filme Star Trek, que assisti pelo Netflix), e concordo com muito do que foi exposto. Eu, pessoalmente, gostaria de ter um trabalho fixo na área de tradução (sou tradutor juramentado, mas os serviços chegam pra mim numa base esporádica), se possível em uma área que eu goste, como a tradução de filmes ou jogos, e tenho pego umas dicas boas aqui no seu blog.

Enfim, quero agradecer por toda a assistência que, indiretamente, você tem me prestado (desculpe se pareço aproveitador dizendo isso, não é minha intenção). Muito obrigado e boa noite.

Anônimo disse...

Outra coisa chata que acontece é que em todos eles, à Exceção do MEGAPIX é que sempre quando fazem uma escalada de algum programa ou filme eles dizem: "esta sexta o filme tal..." "Este mês a série tal..." ao invés de dizer: NESTA SEXTA... NESTE MÊS...

Carolina Alfaro de Carvalho disse...

Anônimo,

Eu não tenho a impressão de "este mês" estar errado, mas por via das dúvidas fui conferir. De fato, não está errado. Veja:

https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/neste-ano-e-este-ano/31935

Já seu uso de "ao invés de" está equivocado. Deveria ser "em vez de" (alternativa, não oposição).

Gramática é algo complicado. Todos nós cometemos deslizes e constantemente devemos consultar gramáticas e outros colegas. Sempre dá para melhorar.

Um abraço.

Teresinha Winter disse...

Nos últimos tempos, em várias séries, tipo Scorpion, NCIS Los ângeles, Chicago PD, enfim, várias séries, a legenda parece feita por um programa de tradução, tipo o tradutor do google, por exemplo. As frases não tem nada a ver. São ligadas ao diálogo em inglês, original do filme, portanto, não formam frases corretas em português. Isso é o mais lógico, mas parecem que as produtoras das legendas não estão nem um pouco preocupadas. Isso acontece em filmes assistidos ou baixados da internet, geralmente aqueles em que a legenda não vem anexada e há necessidade de baixá-las em separado. É uma vergonha isso acontecer. Que falta de respeito com as pessoas!!! Quero saber onde reclamar. Como se sabe qual é a produtora das legendas de determinado filme? Como se vê isso? Se eu souber vou xingar mesmo!!!